30/09/2022 +55 (42) 9991-4781

Futebol

Athletico busca empate com Palmeiras e volta à final da Libertadores após 17 anos

Verdão abre o placar no início, tem Murilo expulso e ainda faz o segundo depois; Furacão, porém, muda após entrada de Pablo, que, com gol e assistência, leva time à decisão

Por GE 06/09/2022 às 23:06:14

Jogadores do Athletico comemoram classificação à final da Libertadores (Foto: Marcos Ribolli)

Furacão desbanca o campeão!

O Athletico-PR vai jogar uma final de Copa Libertadores depois de 17 anos longe, um feito que por si só já é grandioso, mas ganha importância diante do adversário que teve de eliminar: nesta terça-feira, em um Allianz Parque lotado, o Furacão buscou o empate por 2 a 2 com o Palmeiras, atual bicampeão do torneio, e avançou à grande final graças à vantagem obtida com a vitória por 1 a 0 no jogo de ida, em Curitiba – para enfrentar muito provavelmente o Flamengo, dia 29 de outubro, em Guayaquil. O Palmeiras mostrou espírito de um campeão ao abrir o placar logo no início, com Gustavo Scarpa, e aumentar no segundo tempo, com Gustavo Gómez, mesmo com um jogador a menos desde o fim do primeiro tempo – Murilo foi expulso, para desespero do técnico Abel Ferreira. Do outro lado, porém, um resiliente Athletico se recuperou do baque, aproveitou o fato de ter um a mais em campo e buscou o empate com gols de Pablo e Terans. O técnico Felipão, suspenso, vibrou das tribunas e vai buscar seu terceiro título de Libertadores na carreira – ganhou por Grêmio e pelo próprio Palmeiras. Já o Athletico vai buscar seu primeiro, na segunda final: perdeu em 2005 para o São Paulo. Assista aos melhores momentos:

O Athletico aguarda agora o adversário da grande final, que será disputada só no dia 29 de outubro, em Guayaquil – Flamengo e Vélez Sarsfield fazem o segundo jogo da semifinal nesta quarta-feira, no Maracanã, com larga vantagem para os rubro-negros, que venceram o jogo de ida na Argentina por 4 a 0.

Com a classificação, o Athletico vai faturar pelo menos US$ 6 milhões (R$ 30,9 milhões) em prêmios na Libertadores – isso em caso de vice-campeonato. Se for campeão, o Furacão leva R$ US$ 16 milhões (R$ 82,5 milhões).

O Jogo

A vantagem que Zé Rafael levou sobre Fernandinho logo aos três minutos de jogo representa o que foi o primeiro tempo – a partir desse duelo, o Verdão chegou ao gol de Gustavo Scarpa, após falha de Pedro Henrique, e viu seu meio-campo prevalecer diante de um Athletico muito preocupado em marcar (sem eficiência) e pouco inspirado no ataque. Além de Scarpa, que não jogou em Curitiba por suspensão, o Palmeiras contou com Bruno Tabata, substituto de Raphael Veiga, para ter o controle das ações – o time rodou a bola, tentou fazê-la chegar a Rony e quase fez o segundo em contra-ataque armado por Scarpa que passou por Dudu e chegou a um chute de Tabata. O Furacão não conseguiu encaixar a marcação nos meio-campistas rivais, Fernandinho não conseguiu achar Zé Rafael por 45 minutos, e o time mal chegou ao ataque. Destaque do jogo de ida, Vitor Roque esteve tímido entre os zagueiros Gustavo Gómez e Murilo. O Verdão ainda reclamou de uma possível cotovelada de Alex Santana em Rony, que resultou em cartão amarelo – os palmeirenses queriam expulsão. Quem levou vermelho foi Murilo, por falta dura em Vitor Roque, após revisão do VAR. Para revolta de Abel Ferreira e sua comissão técnica

Segundo tempo

Com um a menos, o Palmeiras voltou com Luan no lugar de Bruno Tabata, recompondo a defesa e apostando na velocidade para aproveitar os espaços que o Athletico naturalmente deixaria. Sem sofrer tanto, o Verdão fez melhor do que se esperava: ampliou o placar na bola aérea após cobrança de lateral de Marcos Rocha, bobeada da defesa do Furacão e cabeçada de Gustavo Gómez por cobertura sobre Bento. Com o 2 a 0, o Allianz Parque virou (ainda mais) um caldeirão, assustando o time paranaense por alguns minutos. Aos poucos, o Athletico foi fazendo valer sua vantagem numérica e jogando com mais calma, procurando espaços às costas dos defensores. Foi assim que Fernandinho, até então apagado, achou lindo passe para Vitinho que ainda passou por Vitor Roque e terminou em gol de Pablo, que havia acabado de entrar. Com o 2 a 1 e a decisão indo para os pênaltis, o Furacão tentou pressionar em busca do empate, enquanto o Verdão teve as entradas de Mayke e Wesley para insistir nos contragolpes. No fim, um passe de Pablo para Terans fez a diferença: chute do uruguaio, desvio em Piquerez e o gol da classificação do Athletico.

Líder do Campeonato Brasileiro, o Palmeiras agora se volta à competição nacional e enfrenta o Juventude no próximo sábado, às 21h (de Brasília), no Allianz Parque. Já o Athletico vai à Ressacada enfrentar o Avaí, às 11h de domingo. Os dois jogos são válidos pela 26ª rodada.

Comunicar erro
Comentários