30/09/2022 +55 (42) 9991-4781

Basquete

Brasil sofre, mas vence Uruguai e mantém 100% na AmeriCup

Após mau início, Brasil vira com boas atuações de Cristiano Felício, Marcelinho Hurtas e Yago para vencer o Uruguai por 76 a 66 pela AmeriCup de basquete

Por Fernando Gavini 05/09/2022 às 23:34:25

Didi Louzada Brasil x Uruguai AmeriCup de basquete masculinoFoto: FIBA/arquivo

Depois do show em cima da Colômbia, a expectativa era por uma vitória convincente contra o Uruguai, que havia perdido os dois primeiros jogos que disputou. Mas não foi o que se viu. Os visitantes lideraram o placar até a metade do terceiro quarto. Só depois disso, o Brasil embalou para chegar à vitória por 76 a 66. Foi a terceira vitória na AmeriCup da equipe, que terminou a primeira fase na liderança do Grupo A.

"A gente fez um primeiro tempo bem abaixo do que vínhamos apresentado até aqui. Foram escolhas erradas taticamente falando, execuções individuais erradas. Principalmente, coisas na parte tática bem absurdas que passou defensivamente. Demos muitas bolas fáceis para o Uruguai. No segundo tempo, agente conseguiu se arrumar bem. Além da torcida, eu acho que a defesa e rebotes foram decisivos no jogo de hoje", analisou o técnico Gustavo De Conti.

Cristiano Felício veio do banco para fazer uma partida impecável. Com 85,7% de aproveitamento ao errar apenas um de sete arremessos, ele terminou com 14 pontos e nove rebotes. Marcelinho Huertas foi outro com a mão calibrada com cinco cestas em seis tentativas, 12 pontos e sete assistências. Também brilharam Léo Mendl com 13 pontos e Yago com 12.

"Jogar a frente do placar é muito fácil e, quando você jogar atrás, é preciso ter mais atenção aos detalhes. O que o jogo está dando e o que não está. Acredito que a gente teve, principalmente, no segundo tempo, muita cabeça para executar as jogadas no ataque e também defendendo muito bem", disse Cristiano Felício, eleito MVP da partida.

PRIMEIRO QUARTO

Logo de cara, os uruguaios abriram 4 a 0 com cestas de Esteban Batista e Luciano Parodi. Com menos de quatro minutos de jogo, os visitantes chegaram a 11 a 4 e levaram o técnico Gustavo de Conti a parar o jogo pela primeira vez.

Apesar da bronca e das orientações do treinador, a seleção brasileira não reagiu e o Uruguai chegou a 16 a 6 na bandeja de Joaquin Rodríguez. Aos poucos, no entanto, a vantagem foi caindo e o Brasil ficou quatro pontos atrás no arremesso de Yago faltando 1min37: 19 a 15. Só que os segundos finais do período foram ingratos com os donos da casa e os uruguaios fecharam na frente por 26 a 16.

SEGUNDO QUARTO

No segundo quarto, a história parecia mudar rapidamente. Com uma defesa forte, o Brasil conseguiu segurar o ataque do Uruguai por quase cinco minutos, enquanto Didi, com cinco pontos, e Cristiano Felício, com quatro, lideraram a reação que fez a seleção brasileira encostar em 26 a 25.

A esperada virada, contudo, não aconteceu. O Uruguai voltou para o jogo e conseguiu chegar novamente a 12 pontos de diferença (39 a 27) na bandeja de Esteban Batista a 2min20 do intervalo. Na reta final do primeiro tempo, o Brasil lutou para reduzir a diferença, mas foi para o vestiário com o prejuízo de oito pontos (43 a 35).

TERCEIRO QUARTO

Na começo do terceiro quarto, liderado por cinco pontos de Cristiano Felício, o Brasil reduziu a diferença para três (43 a 40). O Uruguai respirou uma bola de três de Joaquin Osimani, mas Leo Mendl devolveu na mesma moeda para colar de novo no placar.

A diferença, então, caiu para um ponto depois de dois lances livres convertidos por Leo Mendl e o Brasil foi passar na frente pela primeira vez no placar na bola de três de Yago, que fez 50 a 48, faltando 3min21s para o fim do período.

O Brasil abriu frente com duas bolas seguidas de três de Lucas Mariano, que colocou 56 a 50 no placar. Nesse momento, por reclamação do técnico Rubem Magnano, o Uruguai tomou uma falta técnica, que deu a Yago o direito de cobrar um lance livre para abrir 57 a 50. Mas os visitantes estavam dispostos mesmo a vender caro a derrota e, com duas bolas de três seguidas com Joaquin Rodriguez e Diego Peña, conseguiram reduzir a diferença para um ponto ao final do terceiro quarto.

QUARTO QUARTO

No começo do último período, o Uruguai passou a frente logo de cara com Joaquin Rodriguez. Mas depois disso, Marcelinho Huertas, em duas roubadas de bola, fez duas cestas para fazer 61 a 58 para o Brasil. Na sequência, o armador serviu Lucas Dias, que meteu de três para abrir seis pontos de vantagem em 64 a 58.

O último alento do Uruguai veio na bola de três de Parodi, que reduziu a vantagem para 64 a 61. Mas, depois disso, o Brasil tomou conta do jogo. O destaque dos momentos finais foi Yago, que fez uma linda bandeja de esquerda pós uma infiltração espetacular. Na sequência, ele meteu uma bola de três para fazer 74 a 66. No último lance, num rebote, Leo Mendl fechou o placar em 76 a 66.

Comunicar erro
Comentários