Um duplo atentado a tiro fez vários feridos no Parlamento do Irão e no mausoléu do Ayatollah Khomeini. Os ataques terão sido reivindicados pelo grupo terrorista Daesh, mas a informação ainda não foi confirmada oficialmente. No caso do Parlamento, há relatos de vários mortos. Terroristas terão feito quatro reféns e estão barricados dentro do edifício, em Teerão. As agências iranianas contam versões diferentes do ataque. A Tasnin relata que um comando de três homens terá feito quatro reféns, que mantém sob ameaça nos andares superiores do parlamento. Testemunhas dizem que ainda se ouvem tiros. A Fars, agência oficial, cita um deputado que garante que serão quatro atacantes e que ainda estarão no edifício. As informações reveladas ao longo d amanhã desta quarta-feira têm sido muito contraditórias. As agências locais falam de sete mortos nos dois ataques, mas o balanço ainda é prematuro. Uma foto mostra um dos atacantes com uma metralhadora Kalashnikov à janela do edifício. Testemunhas contam à Reuters que a polícia entrou em grande número no Parlamento para repor a ordem. Ataque suicida no mausoléu de Khoemeni No caso do monumento que evoca o líder da revolução islâmica no país, o ataque foi levado a cabo por pelo menos quatro homens que usaram explosivos e dispararam vários tiros, avança a agência oficial Fars. Pelo menos uma pessoa morreu e várias ficaram feridas. A agência iraniana relata que um dos atacante foi morto no local, enquanto outro se matou usando uma cápsula de cianeto. Uma mulher que integrava o grupo foi detida e o quarto elemento fez-se explodir num ataque suicida contra os visitantes do monumento. A polícia terá conseguido impedir que um segundo colete de bombas fosse detonado.

img_757x498$2017_06_07_09_08_42_635794

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here