A russa Maria Sharapova falou um pouco sobre a reviravolta que o caso de doping causou em sua vida e no que enfrentou nos últimos dois anos em um texto publicado pelo Players’ Tribune. Ela fez questão de reforçar seu amor pelo tênis e revelou ter ficado mal com a lesão na coxa sofrida pouco tempo após o retorno.

“Há coisas únicas sobre esse tempo que fiquei fora. A suspensão traz um julgamento, um exame minucioso e um peso emocional que é difícil de comparar a qualquer outra coisa”, declarou a ex-número 1 do mundo, que na volta ao circuito não teve muita sorte, disputou apenas três torneios e sentiu uma lesão na coxa, que a deixou de fora de Roland Garros e Wimbledon.

“Estava bem chateada com isso, parecia ser cruel. Depois de 15 meses fora eu estava finalmente voltando, dando a volta por cima e aí tive que dar um passo para trás”, lamentou a russa, que com os pontos somados nos três eventos que disputou até então figura apenas no 173º lugar.

Sharapova disse que a lesão na coxa foi um balde de água fria em seu entusiasmo pela volta. “Tenho certeza que muita gente ficou pensando quer era karma e eles podem pensar assim. Só que eu não senti que era assim quando fui fazer a ressonância magnética. Eu só queria jogar, me senti mal por não conseguir e fiquei mal por um tempo”.

Ela também falou sobre as críticas que recebeu e mostrou que não é imune ao que os outros dizem. “Não sou uma pessoa óbvia. Sei o que minhas companheiras de circuito falam sobre mim e quão crítica foi imprensa. Se você é um ser humano normal, com um coração batendo, fica difícil ignorar completamente este tipo de coisa. Acho que é algo que nunca deixará de ser estranho e doloroso”, observou.

Ontem, na Tênis Brasil

Share This:

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA