O primeiro de uma série de sete amistosos já agendados para a seleção brasileira sub-23 feminina de vôlei foi satisfatório para o técnico Wagner Coppini, o Wagão. A primeira partida de avalição, acordada para ser disputada em cinco sets, foi realizada na noite de quinta-feira (27.07), contra o time adulto do Renata Valinhos/Country (SP), no Centro de Desenvolvimento de Voleibol (CDV), em Saquarema (RJ). No final, vitória do Brasil por 4 a 1 (24/26, 25/19, 25/17, 25/22 e 25/22).

A sequência do Brasil segue na próxima terça-feira (01.08), em Barueri (SP), quando enfrentará a equipe do Hinode Barueri, que jogará a próxima edição da Superliga feminina de vôlei. Depois, o grupo viaja para a Argentina para enfrentar a seleção adulta da casa em outros dois amistosos, nos dias 4 e 6. Os últimos três já programados serão contra o time do Dentil/Praia Clube, que também estará na próxima Superliga, nos dias 22, 23 e 24, em Uberlândia (MG).

Segundo Wagão, a oportunidade de fazer esse primeiro jogo na temporada foi bem aproveitada. “O Valinhos veio fazer amistosos com a sub-18 e para nós foi importante jogar com uma equipe adulta para vermos o que foi feito até agora. Nós estamos ainda na ênfase maior na parte física e nos trabalhos individuais. Ainda não havíamos colocado esse time na quadra para treinar nada específico. Então, dentro do que nós treinamos, foi muito legal porque as coisas aconteceram”, destacou o treinador.

Wagão ainda pontuou alguns fundamentos que agradaram já neste primeiro momento. “O bloqueio funcionou bem, a defesa também apareceu. O saque foi bem, enfim, as meninas conseguiram transferir para o jogo o que vinha sendo feito já neste início de trabalho”, analisou o comandante da seleção sub-23.

Mesmo que todos os sets tenham sido disputados até os 25 pontos, Wagão e seus assistentes aproveitaram para analisar a equipe o mais perto da realidade que terão no Campeonato Mundial, onde a nova regra coloca que as partidas serão realizadas em sete sets de 15 pontos – o time precisa vencer quatro para fechar o jogo.

“Estamos com 14 meninas e todas participaram do jogo. Fizemos cada set com uma formação. Embora o amistoso tenha sido na regra dos 25 pontos, nós, da comissão técnica, estivemos atentos até o 15º ponto e nós ganhamos os cinco sets até esta pontuação. Era importante saber como a equipe se portaria até os 15 pontos e funcionou legal”, elogiou Wagão.

Após toda a programação de amistosos preparatórios, a seleção brasileira sub-23 viaja no dia 2 de setembro para o Campeonato Mundial.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here