0610_rg_trofeu_capa757

Abusada talvez seja a melhor palavra para descrever a letã Jelena Ostapenko, que com apenas 20 anos recém-completos surpreendeu a todos e conquistou neste sábado o titulo de Roland Garros, seu primeiro como profissional. Não apenas porque ela ditou o ritmo da partida contra a romena Simona Halep, mas também por ter entrado em quadra solta e sem sentir qualquer tipo de pressão.

“Dormi muito bem na última noite, não estava nervosa ontem e nem hoje. Só fiquei um pouco ansiosa faltando 5 ou 10 minutos para a final, mas assim que entrei em quadra me senti livre, que não tinha nada a perder”, declarou a atual 47 do mundo, que subirá para o 12º lugar no ranking da próxima segunda-feira.

Ostapenko não se abalou nem mesmo depois de se ver em situação complicada, com um set e uma quebra de desvantagem. “Estava perdendo por 6/4 e 3/0, então resolvi pensar: ‘vou apenas aproveitar o jogo e lutar até o último ponto’. Segui agressiva e a partida acabou vindo para o meu lado. Ia para as bolas toda vez que podia e no match-point eu não tinha nada a perder, por isso fui para o winner”, disse a letã.

A ousadia do começo ao fim não aconteceu apenas na final e foi marca registada durante todo o torneio. Ostapenko terminou a competição com 299 bolas vencedoras, sendo 54 delas na decisão, em que também acabou cometendo 54 erros não forçados.

Primeira letã campeã de Slam, Ostapenko ganhou os holofotes em seu país e não poderia ser diferente. “Acho que foi uma coisa bem grande na Letônia, minhas partidas estavam sendo transmitidas em telões. Isso é incrível”, declarou a tenista de 20 anos, que agora se divide em um misto de entusiasmo e foco no que tem pela frente.

“Meu sonho se tornou realidade, Estou muito feliz, mas há coisas que eu posso melhorar se quiser ser uma jogadora ainda mais completa. Claro que quero vencer todos os Grand Slam. É uma meta, eu acho. Mas terei que trabalhar duro para conseguir isso”, finalizou Ostapenko, quarta jogadora que mais somou pontos em 2017, atrás apenas de Halep, da tcheca Karolina Pliskova e da ucraniana Elina Svitolina.

Share This:

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA