Queda de jato de luxo no México após luta de boxe em Vegas mata ‘duas famílias inteiras’

0

Um jato de luxo caiu no norte do México, depois de decolar de Las Vegas, nos Estados Unidos, em acidente que matou “duas famílias inteiras” e três tripulantes. O governo do estado de Coahuila, onde os restos da aeronave foram encontrados, confirmou que não houve sobreviventes na tragédia.

O jato privado se dirigia para a cidade mexicana de Monterrey quando caiu “em uma área montanhosa de difícil acesso, na região montanhosa do município de Ocampo, perto do Ejido La Rosita”, disse, em nota, a Secretaria de Segurança Pública de Coahuila.

PUBLICIDADE_____________________________________________________________

“A família Typhoon Offshore está consternada e lamentando essa tragédia que levou duas famílias inteiras, parte de nossa comunidade”, disse a companhia, em comunicado.

Segundo o jornal La Razón, morreram também Martha Isabel García Lagunes, Gary Amauri Vela García, Manuel Alejandro Sepúlveda González, Frida Alejandrina Reyes Luna, Mónica Leticia Salinas Treviño, Jade Paola Reyes Luna, Loyda Liliana Luna Larrosa e Guillermo Octavio Reyes Luna.

A companhia especificou que a aeronave era um modelo bimotor CL-600-2B16 Challenger, pertencente a uma empresa norte-americana sediada no estado de Utah, Estados Unidos.

Segundo o governo de Coahuila, a tripulação do avião era formada por um comandante, um primeiro oficial e um comissário de bordo. O jornal La Razón os identificou como Luis Ovidio González Flores, Juan José Aguilar e Adriana Monserrat Mejía Sánchez.

Luta de boxe em Vegas

A mídia local diz que os passageiros foram para Las Vegas assistir a uma luta de boxe do mexicano Saul “El Canelo” Alvarez, que venceu a disputa do peso médio contra o americano Daniel Jacobs.

Pelo Twitter, o boxeador lamentou “profundamente” o acidente.

“Eu agradeço de coração o apoio de todas as pessoas que viajam para ver minhas lutas. Minhas orações estão com suas famílias”, escreveu El Canelo.

Policiais, soldados, peritos forenses e agentes da Proteção Civil foram enviados ao local para iniciar investigações. O subsecretário do órgão, Francisco Martinez, destacou a mudança climática que tem prevalecido na região.

— Tem havido muita atividade e instabilidade atmosférica no estado. Em quatro dias tivemos tempestades, granizo, ventos com rajadas superiores a 60 km/h — disse Martinez à Milenio TV.

VOCE TAMBÉM PODE GOSTAR
loading...

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here