presidente do Atlético, Luiz Sallim Emed, acredita que a proibição da grama sintética no Brasil não irá vingar na próxima a temporada. A medida sugerida pelo presidente vascaíno, Eurico Miranda, que foi aprovada pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF), veta o piso artificial no país a partir de 2018.

“Isso não existe. Foi um momento só e não tem nenhuma perspectiva de repetir uma situação desta. O Atlético não tem nenhuma vantagem por isso e não vai ser mantido para o ano que vem. As pessoas são inteligentes e o importante é ter um bom campo para jogar”, afirmou Sallim Emed em entrevista à imprensa.

A medida foi votada em congresso da entidade gestora do futebol brasileiro, no início deste ano, e teve 15 votos de clubes da elite nacional. Além do Furacão, apenas quatro times votaram a favor da grama sintética no país: Coritiba, Bahia, Palmeiras e Sport.

Apesar do bom retrospecto como mandante na última temporada, o Atlético não consegue repetir o feito na atual edição do Campeonato Brasileiro. Em 11 partidas, o time venceu três, empatou duas e perdeu quatro, com aproveitamento de 40%. Caso o veto não seja derrubado, o clube terá que trocar novamente o gramado da Arena da Baixada para 2018.SALIM-EMED

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here