Organizado, Atlético cresce no momento mais decisivo da temporada

Com três vitórias nos últimos três jogos, Furacão apresenta uma outra postura em campo, resgatando a confiança do elenco

7

Depois de completar nove partidas sem vencer, entre Campeonato Brasileiro, Copa do Brasil e Libertadores, o Atlético, aos poucos, vai se reencontrando e melhorando seu rendimento. Nos últimos três jogos, foram três vitórias, sete gols marcados e nenhum sofrido, além de um salto da zona de rebaixamento para a oitava posição no Brasileirão.

Uma recuperação que para o técnico Fabiano Soares tem uma explicação: treinamentos. Há quase um mesmo no cargo, o treinador está conseguindo impor seu estilo de jogo com o elenco e vai colhendo os frutos dentro de campo.

“Com o tempo passando, eles vão assimilando melhor as ideias e vão acreditando mais no trabalho do treinador. Eles são grandes jogadores e estamos felizes pelo Atlético ir ganhando”, declarou ele, após o triunfo sobre o Palmeiras, no último domingo (6).

Os próprios jogadores acreditam que as ideias de Fabiano Soares estão fazendo a diferença. O lateral-direito Jonathan, que voltou a jogar após se recuperar de lesão, vê os conceitos do comandante como um diferencial nesta evolução da equipe nas últimas rodadas.

“Essa conduta tática, sem dúvidas, é fruto do trabalho do Fabiano, um cara que trouxe ideias lá de fora e nós estamos tentando entender estas ideias. Esperamos a cada dia e a cada treino melhorar ainda mais”, afirmou o camisa 2 rubro-negro.

E o ponto forte deste novo Furacão é o lado tático. Buscando ter a bola nos pés, a equipe trabalha bastante os toques em busca de espaço. Mas quando perde a bola para o adversário, rapidamente se fecha e se compacta para diminuir o ímpeto do adversário. Foi assim contra o Vasco, e, principalmente, diante do Palmeiras, quando foi sufocado pelo adversário, mas sem ser bombardeado.

“A organização é a base de tudo. Se somos organizados e compactos, temos grandes chances de ganhar o jogo. Depois, a qualidade individual do jogador pode ser o grande diferencial do time”, explicou Fabiano Soares, que evita dizer que está dando sua cara ao Atlético.

“Tem que ser a cara do Atlético, que é um time grande. Quem jogar aqui tem que demonstrar porque está aqui e estão demonstrando. O Atlético pode passar por dificuldades, mas tem mostrado um padrão de jogo, tanto dentro quanto fora de casa”, acrescentou.

Independentemente da cara do time, o Furacão recuperou a confiança no momento mais importante da temporada. Na quinta-feira (10), o Rubro-Negro encara o Santos, na Vila Belmiro, precisando vencer por dois gols de diferança, ou por um gol, desde que por um placar de 4×3 pra cima, para avançar às quartas de final da Libertadores.

“São três jogos com vitórias. E o mais importante, sem sofrer gols. A confiança volta a estar em alta, aquele entusiasmo que precisávamos. Acredito que a forma que jogamos as últimas três partidas deu uma força e moral para a equipe. Era isso o que precisávamos no momento”, disse o zagueiro Thiago Heleno, em entrevista ao site oficial do clube.

Na Tribuna do Paraná

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here