A mulher que confessou ter matado o próprio pai e enterrado o corpo no quintal de casa foi condenada a nove anos de prisão. O caso aconteceu em Stockport, na Inglaterra, e a informação da sentença foi divulgada pela Polícia de Manchester. Identificada como Barbara Coombes, de 63 anos, ela foi levada para a cadeia para começar a cumprir a pena na última quarta-feira.

O crime teria acontecido em janeiro de 2006, quando a mulher fazia jardinagem na casa do pai. Na ocasião, segundo autoridades locais, ela entrou na residência e viu fotos com imagens explícitas de crianças. Ela, em seguida, pegou uma pá e golpeou seu pai, identificado como Kenneth, então com 87 anos, na cabeça. De acordo com o Jornal The Guardian, ela disse que sofrera abusos sexuais por mais de 40 anos e era usada como uma “escrava sexual”.

Após matar o pai, ela enrolou o corpo em um tapete e o arrastou para o lado de fora da casa, antes de enterrá-lo no quintal. Para explicar o desaparecimento da vítima a outros parentes, ela disse que ele havia morrido em um hospital e que teria cuidado de sua cremação.

A mulher ainda utilizou os benefícios oriundos da morte do homem — em cerca de 12 anos, ela, de forma fraudulenta, teria recebido a quantia de mais de 180 mil euros . Além disso, ela, mesmo após o assassinato, morava na casa do pai .

O caso só começou a ser desvendado em janeiro deste ano, depois que um agente da assistência social insistiu em fazer uma visita. Ela, então, foi até uma delegacia e disse o que havia ocorrido. Além de ter sido condenada pelo assassinato, ela também responde pelos crimes de enterro legítimo e digno de um cadáver, fraude por falsa representação e obtenção de uma vantagem pecuniária.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here