O Programa Nacional de Melhoria do Acesso e da Qualidade da Atenção Básica (PMAQ-AB) do Ministério da Saúde divulgou a nota das Unidades Básicas de Saúde (UBSs).

Telêmaco Borba ficou bem classificada e recebeu bom e muito bom em 50% das Unidades, as demais foram classificadas como regular. As avaliações do Núcleo de Apoio a Saúde da Família (NASF) e da Unidade de Saúde do Jardim Alegre ainda não foram divulgadas.

O PMAQ – AB tem como objetivo incentivar os gestores a melhorar a qualidade dos serviços de saúde oferecidos aos cidadãos nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) por meio das equipes de Atenção Básica à Saúde. A meta é garantir um padrão de qualidade por meio de um conjunto de estratégias de qualificação, acompanhamento e avaliação do trabalho das equipes de saúde.

Em relação as duas últimas avaliações realizada, o resultado apresentado pelas UBSs do município, melhoraram, conforme informações da chefe de Divisão de Saúde Pública Marlise Marcondes Lopes.

Vale lembrar nenhuma UBS de Telêmaco Borba não teve resultado ruim ou foi desclassificada como ocorreu em outros municípios.

O programa eleva o repasse de recursos do incentivo federal para os municípios participantes que atingirem melhora no padrão de qualidade no atendimento. O programa foi lançado em 2011 e agora, em 2015, inicia seu 3º ciclo com a participação de todas as equipes de saúde da Atenção Básica (Saúde da Família e Parametrizada), incluindo as equipes de Saúde Bucal, Núcleos de Apoio à Saúde da Família.

Para o secretário municipal de Saúde, Ede Pukanski, a avaliação positiva é resultado do trabalho das equipes que estão sempre dispostas a melhorar. “Tendo em vista as avaliações anteriores realizadas nos anos de 2011/2012 e 2013/2014 em que as unidades obtiveram classificação mediana ou abaixo da média e também desclassificação, a gestão municipal preocupada com a melhoria da qualidade implementou ações e apoio através da melhoria de processos, aquisição de equipamentos que culminou com o resultado positivo”, destacou.

A coordenadora da Estratégia Saúde da Família (ESF), Cassia Renata Fabrício, disse que a melhora foi significativa, a organização das UBSs e a aquisição de materiais contribuiram. “Essa gestão tem um olhar técnico que fez com que percebêssemos as necessidades e pudéssemos reavaliar alguns processos, e com isso melhorar o atendimento, impactando nos resultados obtidos”, ressaltou.

A avaliação dos profissionais de saúde/equipe é composto por três partes:

– Uso de instrumento para que a própria equipe avaliar o trabalho que desenvolvem – corresponde a 10% da nota de avaliação

– Desempenho em resultados em 24 indicadores de saúde firmados no momento que a equipe entrou no Programa – responsável por 20% da nota de avaliação

– Desempenho nos padrões de qualidade verificados por avaliadores externos que visitaram os profissionais de saúde/equipe – corresponde a 70% da nota de avaliação

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here