Lição do BBB15: Vitória do mais fraco!

Que a nação brasileira tenha mais “Cezar’s Lima”, para jogar o jogo da vida e não desistir jamais

bbb

Renatinha Galvani*

BBB confesso, que não sou nenhuma viciada em reality shows, tanto que em algumas edições nunca assisti, nenhum programa sequer, no entanto nesta edição me interessei.
Percebi que nesta edição as pessoas eram de uma realidade mais próxima do comum; claro que nem todo mundo treinou basquete com o irmão do Pedro Bial (Fernando), não posou para campanha de lingirie, ou participou do programa da Fátima Bernardes (Amanda), não é poeta (Adriles), nem jogador de poker, que ganhou uma bolada no exterior (Marcos), mas ser gerente de uma rede de salão de beleza (Luan), professora (Mariza), dentista (Tamires), já são mais comuns. No entanto temos que entender que a realidade de quem vive em grandes cidades é outra. Ver um famoso ou mesmo se tornar amigo, conhecido ou ainda participar de uma campanha publicitária não os tornaram vencedores do programa.
Eu mesma já me inscrevi certa vez, e sou prima de 2º grau, nada próxima, de um produtor da globo, porém se tivesse sido escolhida, certamente iriam relacionar o parentesco, mesmo eu nunca tendo o visto. Claro que não estou dizendo que ninguém use de seus contatos para conseguir tal chance, mas generalizar já é demasiado.
Voltando a esta edição,, gostei porque o ganhador não foi a “patricinha”,o “playboy”, a “gata” ou o “gostosão”, e sim um cara de origem simples, vindo do interior do Paraná, que segundo ele após a vitória respondeu á pergunta: qual era seu salário antes de entrar na casa ? R$740,00, respondeu Cezar Lima, que jogou limpo e sozinho, e põe sozinho nisso!!! Diferentemente de outras edições, que via muitos falando da sua renda para manipular o publico, e para quem achou: que ele fez “tipo” lá dentro, eu soube que não, soube que aquele cara lá, é assim mesmo, quieto, na dele, “susse”, e de boa paz; e acho que ele bem nos representou porque é assim mesmo, sozinhos e deslocados que as pessoas mais simples se sentem ao se depararem com ostentação.

bbb1
É Provável que ele não leia esse texto, porem aos que lerem,gostaria de dizer: usem esse cara como exemplo ele jogou limpo, sozinho, sem conchavos; um cara humilde, batalhador que mesmo não ganhando uma prova,não ganhando uma bala de prêmio , indo para os paredões, um atrás do outro, não desanimou… passou quase 3 meses comendo arroz, feijão, ovo e goiabada(ta bom, ele não passou fome, mas quem pensa em ir pra globo e comer por quase 3 meses isso???) e com toda fé, garra, e até falta de sorte, ele saiu vencedor.
Que a nação brasileira tenha mais “Cezar’s Lima”, para jogar o jogo da vida e não desistir jamais, pois mesmo com todos os obstáculos da vida, lutar ainda é sinal de força, e só tem a derrota declarada, quem entrega os pontos.

[author title=”Papo Sério- Renatinha Galvani” image=”https://lh3.googleusercontent.com/proxy/8dR0jfDygoIIHjwE_ZSRJwwuKW7S7ueO1ehiu1EJT_KYRZx8tTyuQHRQb735xTCSM1P798plw0u7yYhqVawsAANSfT525SX_1P0Yl6Sb2WyZbNqBupxjBIufpbB0y-bmsmjRRSNXAEnIfOTW7LDYvyyC=w346-h333-p”]Renata Galvani Pelincer, 28 anos, braço direito da mãe Madalena Galvani, empresária de um hotel. Formada em Técnico em administração e técnico em secretariado. É dona de uma personalidade marcante. Politizada, vê com apreensão a atual situação política brasileira, opina sobre comportamento, relações e o cotidiano. Escreve todas as sexta feiras [/author]

Share This:

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA