Na próxima semana, o acidente sofrido pelo ex-piloto de Fórmula 1, Michael Schumacher, quando acabou sofrendo uma forte queda e batendo a cabeça contra uma pedra enquanto esquiava com o seu filho nos Alpes Franceses, completa cinco anos.

Desde então, poucas foram as informações sobre o real estado de saúde do maior campeão da história da Fórmula 1. As poucas informações que chegavam eram desencontradas e quase nunca partiam de uma fonte confiável, criando uma enorme descrença do que era dito.

PUBLICIDADE_____________________________________________________________

No entanto, este panorama vem mudando aos poucos nos últimos meses. Em agosto deste ano veio a primeira notícia mais séria. Um grupo de de parentes próximos confidenciou à revista francesa Paris Match que o heptacampeã da Fórmula 1, Schumacher demonstrava emoções, citando que ele chorava ao ver algumas paisagens.

Nessa semana, uma nova notícia importante foi surgida na imprensa internacional. Segundo o jornal britânico Daily Mail, o ex-condutor alemão não está em coma e não necessita de ajuda de aparelhos para respirar. No entanto, Schumacher segue precisando de muito auxílio médico, que acaba gerando um custo de 50 mil dólares por semana à família, além de uma equipe médica de 15 pessoas.

Outra informação relevante aconteceu no último mês, quando Jean Todt, atual presidente da Federação Internacional de Automobilismo, revelou ter assistido o Grande Prêmio do Brasil ao lado do alemão. Apesar do contato direto, o diretor preferiu não declarar qual é o atual estado de saúde do ex-piloto, que segue morando na sua mansão na Sua

VOCE TAMBÉM PODE GOSTAR
loading...

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here