Exposição chama a atenção para importância da doação de órgãos

O Governo do Paraná lançou nesta quarta-feira (1º) mais uma etapa da exposição “20 anos da Central Estadual de Transplantes”, que agora chega ao Aeroporto Internacional Afonso Pena, em São José dos Pinhais. A mostra celebra a evolução do setor no Paraná, que recentemente foi declarado como o segundo melhor Estado do país na área de doação de órgãos, segundo a Associação Brasileira de Transplantes de Órgãos.

O objetivo é chamar a atenção das pessoas para a importância de abordar o tema. “Se declarar doador de órgãos é salvar vidas. Uma atitude simples que deve ser compartilhada com os familiares e difundida entre a sociedade”, explicou o secretário estadual da Saúde, Michele Caputo Neto.

Durante a solenidade de lançamento da exposição, familiares de pessoas que doaram órgãos e pacientes já beneficiados com um transplante fizeram questão de conversar com as pessoas que passavam pelo local. Eles contaram suas histórias de vida e entregaram materiais educativos para sensibilizar aqueles que circulavam pelo andar de embarque do aeroporto.

O curitibano Marcos Gomes, de 40 anos, era um deles. Transplantado de coração há 26 dias, ele contou que agora tem uma nova perspectiva de vida graças ao órgão recebido. “Vivia com apenas 13% da capacidade do meu coração. Fiquei 46 dias mal na UTI e, por conta do transplante, hoje sou uma nova pessoa. Voltei a fazer exercícios e terei uma vida normal”, ressaltou.

A também curitibana Ivone Przybyszewski Oliveira foi outra que participou das ações de divulgação no aeroporto. Ela é a mãe de um jovem que morreu após um acidente de trânsito e teve seus órgãos doados. “Sei que fiz a coisa certa ao autorizar a doação e espero que todos se espelhem nessa atitude. Mesmo após a morte, ele continua ajudando as pessoas”, comentou.

Entre passageiros, acompanhantes e funcionários do aeroporto, cerca 30 mil pessoas circulam pelo local diariamente. A expectativa é que a ação ajude o Estado a expandir ainda mais o alcance da campanha “Doe Órgãos. Fale Sobre Isso” e, consequentemente, ajude a aumentar ainda mais o número de doações e transplantes realizados.

AVANÇOS – Somente em 2016, 718 órgãos foram transplantados no Paraná. O número é quase três vezes maior do que o registrado em 2010. Foram em média dois procedimentos por dia ao longo do ano passado. As estatísticas levam em conta os transplantes de coração, fígado, rim e pâncreas.

De acordo com a diretora da Central Estadual de Transplantes, Arlene Badoch, pouco mais de 3,3 mil pessoas aguardavam por um órgão no Paraná há seis anos. Hoje, este número caiu quase pela metade e mantém 1.724. “Nossa maior missão é reduzir a fila e o tempo de espera por um órgão no Estado. Temos avançado muito nos últimos anos e esperamos que com o apoio da sociedade possamos crescer ainda mais”, afirmou.

Também participaram da abertura da exposição o secretário estadual da Comunicação, Márcio Villela, e o superintendente do Aeroporto Internacional Afonso Pena, Antonio Filipe Bergmann Barcellos. “Somos parceiros do Estado nesta campanha e nos colocamos à disposição para ajudar nessa causa. A Infraero, como uma empresa pública, tem a função de contribuir com este tipo de ação de interesse público”, disse Barcellos.

A mostra é aberta ao público e está instalada no saguão principal do andar de embarque do aeroporto (1º andar). A exposição permanece no local até o dia 2 de março.

Share This:

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA