SÃO PAULO, 12 ABR (ANSA) – O presidente Jair Bolsonaro se pronunciou pela primeira vez nesta sexta-feira (12) sobre a morte de Evaldo dos Santos Rosa, de 51 anos, assassinado pelo Exército no último domingo(7), quando seu carro foi alvo de mais de 80 tiros de fuzil disparados por militares no Rio de Janeiro.

“O Exército não matou ninguém, não. O Exército é do povo e não pode acusar o povo de ser assassino, não. Houve um incidente, uma morte”, afirmou.

PUBLICIDADE_____________________________________________________________

O presidente ainda lamentou a morte do “cidadão trabalhador, honesto” e disse que “está sendo apurada a responsabilidade”, porque no “Exército sempre tem um responsável”.

“Não existe essa de jogar para debaixo do tapete. Vai aparecer o responsável”, acrescentou.

“Nós vamos assumir a nossa responsabilidade e mostrar o que realmente aconteceu para a população brasileira”, finalizou.

(ANSA)

loading...

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here