A reestreia do técnico Marcelo Oliveira no comando do Coritiba não foi como o esperado. Com muitas dificuldades e com as fragilidades do elenco ainda mais escancaradas, o Coxa perdeu para o Atlético-MG por 2×0, na tarde deste domingo (30), no Couto Pereira, permaneceu com 19 pontos e na porta da zona de rebaixamento. O Verdão, que agora tem o São Paulo pela frente, quinta-feira (3), no Morumbi, pode entrar no Z4 se o Atlético vencer o Vasco, nesta segunda-feira (31), em Volta Redonda.

Desde o começo, o Coritiba não fazia uma boa jornada. Com diversas mudanças, o Coxa não conseguiu se encontrar em campo. O Atlético-MG, apesar dos desfalques, conseguiu dominar o meio de campo e abriu o placar logo aos 12 minutos. Depois do cruzamento na área, a bola tocou no braço do lateral William Matheus. Na cobrança da penalidade, Fábio Santos bateu sem chances para o goleiro Wilson.

Pressionado com o risco de entrar na zona de rebaixamento, o Alviverde acusou o golpe. O time, que já estava nervoso em campo, se desestabilizou de vez quando o árbitro Wagner do Nascimento Magalhães marcou penalidade inexistente de Luizão em Leonardo Silva, aos 25 minutos. Na cobrança de Cazares, porém, Wilson fez grande defesa e evitou o segundo dos mineiros.

O time alviverde, então, pareceu ter acordado no jogo. Logo depois, Tomás Bastos assustou em cobrança de falta. Aos 32, o Coritiba, em um lance mais forte do que a penalidade marcada a favor do Galo, reclamou de falta em Rildo dentro da área, mas o árbitro nada marcou. Aos trancos e barrancos e de forma desordenada, o Coxa ensaiou uma pressão no final do primeiro tempo. Aos 34, Tiago Real roubou a bola no ataque, cruzou, mas Henrique Almeida chutou no meio do gol. Já nos acréscimos, Rildo foi lançado, mas o goleiro Victor evitou o empate do Verdão.

O papo do intervalo não surtiu o efeito esperado. O Coritiba não voltou bem e, logo aos três minutos, Rafael Moura, livre, desperdiçou uma chance incrível de ampliar. Para melhorar seu setor de criação, o técnico Marcelo Oliveira apostou na entrada do meia Yan Sasse na vaga do inoperante Tiago Real. A mudança até surtiu o efeito e o Coxa passou a ser mais presente no ataque.

O empate, então, poderia ter vindo aos 17, mas Yan Sasse, depois da jogada de Rildo, recebeu livre na área e mandou para fora. O Galo, bem postado na defesa e pronto para dar o bote nos contra-ataques, conseguiu o segundo gol aos 27. Marcos Rocha cruzou, os zagueiros Márcio e Luizão falharam e Rafael Moura marcou.

O Coritiba, cada vez mais ofensivo, sobretudo com as entradas de Alecsandro e Filigrana, foi para o tudo ou nada. O gol de honra alviverde quase veio aos 32. Depois do cruzamento na área de Yan Sasse, Luizão escorou e Henrique Almeida, livre na pequena área, mandou para fora.

Entregue em campo e sem esboçar nenhuma reação, o Coxa via o Atlético-MG tocar bem a bola e dominar a partida. Se não fosse a falta de pontaria de Luan, o Galo poderia ter ampliado a vantagem. O time coxa-branca, então, teve que amargar a sua quarta derrota seguida no Brasileirão e deixou o gramado sob protestos do torcedor.

Share This:

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA