Na manhã deste domingo, o Brasil enfrentou a Jamaica na primeira partida das duas equipes na Copa do Mundo Feminina da França e venceu por 3 a 0.

Desde o início do jogo, a Seleção Brasileira adotou uma postura muito agressiva e ofensiva, e poderia ter conquistado um resultado ainda mais elástico se não fossem as chances desperdiçadas sobretudo no primeiro tempo, inclusive com um pênalti perdido por Andressa Alves. O grande destaque da partida ficou por conta de Cristiane, que marcou os três gols brasileiros, sendo um deles em cobrança de falta.

PUBLICIDADE_____________________________________________________________

Com o resultado, o Brasil ocupa a liderança do grupo C, com os mesmos três pontos da Itália. A vantagem brasileira, portanto, fica no saldo de gols, uma vez que as italianas marcaram dois e tomaram um.

O Brasil volta a entrar em campo na próxima quinta-feira, dia 13/06, às 13h (horário de Brasília), diante da Austrália. A Jamaica, por sua vez, encara a Itália na próxima sexta-feira, também às 13h

Logo aos sete minutos, o Brasil teve a primeira grande chance. Debinha recebeu ótima bola enfiada e ficou cara a cara com a goleira adversária. A camisa 9 tentou o drible para avançar livre para o fundo das redes, mas acabou desarmada.

Quando tinha a bola nos pés, as brasileiras apostavam muito nas jogadas de lado de campo e cruzamentos na área, e foi justamente dessa forma que o placar foi aberto. Aos 15 minutos, Andressa Alves recebeu na esquerda e levantou para Cristiane, que subiu mais que a zaga adversária para completar de cabeça e fazer 1 a 0.

Ver imagem no Twitter
Mesmo após o gol, a equipe manteve a estratégia ofensiva e seguiu criando. Aos 24, Debinha recebeu lançamento milimétrico de Andressa Alves e mais uma vez ficou cara a cara com a goleira Schneider. A camisa 9 ainda tinha Cristiane passando livre na direita, mas optou pelo chute e acabou desperdiçando a grande chance.

Aos poucos, muito timidamente, a Jamaica conseguia algumas chegadas. No entanto, todos os chutes vinham fracos de fora da área, evitando assim um trabalho maior para a goleira Bárbara. Enquanto isso, o Brasil seguia desperdiçando chances: aos 30 minutos, após cruzamento rasteiro na área, três jogadores apareceram livres, mas na tentativa de ajeitar a bola para quem chegava de trás, Cristiane errou o passe.

As brasileiras se mostravam muito superiores na partida, mas pecavam muito nos erros de passe sobretudo no terço final do campo. O 1 a 0 parecia pouco pelo volume de jogo apresentado, e aos 36 minutos surgiu a oportunidade ideal. Letícia tentou levantar na área e a bola parou no braço de Swaby, lance que, na visão da árbitra, configurou pênalti. Andressa Alves então foi para a cobrança, mas bateu fraco e a goleira Schneider foi buscar no canto esquerdo.

Após ir para o vestiário com um placar aquém do desempenho apresentado no primeiro tempo, o Brasil conseguiu o tão merecido segundo gol logo no início da etapa complementar. Aos quatro minutos, após cruzamento rasteiro na área, Cristiane apareceu na segunda trave para completar de carrinho. A zagueira jamaicana ainda interceptou, mas a bola já havia ultrapassado a linha.

Aos 11 e aos 15 minutos, a Jamaica conseguiu duas chegadas perigosas em cruzamentos. Nos dois casos, a goleira brasileira bárbara saiu mal do gol, mas conseguiu se recuperar na sequência.

Aos 18 minutos, o Brasil teve falta perigosa na entrada da área, e Cristiane, inspirada na partida, foi para bola. A camisa 11 bateu no canto da goleira, a bola explodiu no travessão, bateu no chão e saiu, mas, novamente, não houve dúvidas de que a linha havia sido ultrapassada, e a árbitra confirmou mais um gol brasileiro.

Com o jogo praticamente resolvido, o técnico Vadão passou a promover algumas alterações no time, a fim de preservar as jogadoras para a sequência da competição. Dona do jogo, Cristiane saiu para a entrada de Ludmila, enquanto Geyse substituiu Bia Zaneratto.

A dupla, inclusive, entrou colocando ainda mais gás na partida e quase foi responsável por ampliar a vantagem. Aos 33 minutos, Geyse pressionou a defesa jamaicana, recuperou a posse de bola e rolou para a chegada de Ludmila. A atacante, contudo, um pouco desequilibrada, chegou finalizando e mandou para fora.

Depois da pressão feita por Geyse, aos 41 foi a vez de Ludmila recuperar a posse de bola no campo de ataque. A camisa 19 realizou um desarme na intermediária, avançou e finalizou da entrada da área, mas a bola foi para fora e o placar ficou mesmo em 3 a 0 para o Brasil.

FICHA TÉCNICA
BRASIL 3 X 0 JAMAICA

Local: Estádio dos Alpes, em Grenoble (França)
Data: 9 de junho de 2019 (Domingo)
Horário: 10h30(de Brasília)
Árbitro: Riem Hussein (Alemanha)
Assistentes: Kylie Cockburn (Escócia), Mihaela Tepusa (Romênia) e Kateryna Monzul (Ucrânia)
VAR: Bastian Dankert (Alemanha)
Cartões amarelos: Plummer (Jamaica),  Formiga e Daiane (Brasil)
Cartão vermelho:
Gols: Brasil: Cristiane, aos 15 minutos do primeiro tempo e aos quatro e aos 18 do segundo tempo

BRASIL: Bárbara, Leticia Santos, Kathellen (Daiane), Mônica e Tamires; Thaisa, Formiga e Andressa Alves; Debinha, Bia Zaneratto (Geyse) e Cristiane (Ludmila)
Técnico: Vadão

JAMAICA: Sydney Schneider, Bond-Flasza, Plummer, Allyson Swaby e Blackwood; Matthews (Brown), Solaun e Chantelle Swaby; Sweatman, Carter (Cameron) e Shaw
Técnico: Hue Menzies

loading...

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here