A criação de um Distrito Industrial na região deve ganhar o apoio dos prefeitos dos Campos Gerais. O processo de criação está em trâmite no Governo do Estado e, inclusive, já foram concedidos pareceres positivos da Casa Civil e da Procuradoria do Estado para dar prosseguimento aos trâmites de criação do Distrito Industrial. Para os prefeitos da Associação dos Municípios dos Campos Gerais (AMCG), a proposta é essencial para o desenvolvimento das cidades.

Idealizador do projeto, o deputado estadual Marcio Pauliki (PDT) irá levar aos prefeitos das cidades de Tibagi, Ipiranga, Reserva, Piraí do Sul e Ivaí a proposta para a criação de um Distrito Industrial Regional. O projeto está sendo desenvolvido pela Comissão de Indústria, Comércio, Emprego e Renda da Assembleia Legislativa do Paraná (Alep), da qual Pauliki é o presidente, e poderá fazer com que a região seja pioneira na iniciativa.

O objetivo é dividir parte dos impostos gerados em municípios do entorno daquele que sediará os investimentos, a fim de criar um desenvolvimento regional. Pauliki afirma que o projeto será no modelo chamado “50-50”. “A cidade sede do distrito irá ficar com 50% do ICMS gerado e os outros 50% serão divididos nas outras cidades distantes 50 quilômetros daquele terreno”, informa Pauliki. Ainda não foi definido qual o município que irá sediar o projeto.

O presidente da AMCG e prefeito de Jaguariaíva, Juca Sloboda (DEM), lembrou que durante algumas décadas o crescimento da região ficou “estagnado”. “Esse crescimento foi retomado faz pouco tempo, temos visto cidades receberem investimentos consideráveis e consequentemente gerar empregos e renda”, lembrou o presidente. Na visão de Juca, a região tem um grande potencial a ser explorado.

Sloboda (DEM) lembrou que os Campos Gerais tem uma posição estratégia bastante importante. “Temos os principais corredores de riquezas passando pelos nossos municípios, além de água e mão de obra, os Campos Gerais são um local bastante favorável para a instalação de novas empresas”, comentou o prefeito de Jaguariaíva.

As áreas a serem escolhidas são, de preferência, próximas a complexos industriais, que possam atrair indústrias satélites. “A principal intenção com esse projeto é o desenvolvimento regional. Não adianta desenvolver só uma cidade”, explica o deputado Marcio Pauliki (PDT). Também será desenvolvido um projeto de desenvolvimento da mão de obra para que os próprios moradores da região beneficiada possam ser empregados.

Empresas contribuem com a arrecadação de impostos

Além da geração de empregos e do desenvolvimento da região, a instalação de empresas também contribui com a arrecadação de impostos para os municípios. A Klabin, por exemplo, é a maior indústria instalada nos Campos Gerais e é uma das principais fontes de arrecadação tributária dos municípios de Ortigueira e Telêmaco Borba. O Projeto Puma da Klabin, instalado em Ortigueira, é um dos maiores investimentos do setor industrial no Estado.

Paraná Competitivo

Conforme esclarece o deputado, com a nova fase do Programa Paraná Competitivo não só indústria, mas também outros segmentos poderão se instalar neste parque industrial regional. “Isso permite que aumente o leque de setores que poderão investir na região, gerar recursos e empregos”, enfatiza Pauliki.

MAIS CAMPOS GERAIS a.rede.info

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here